CONTATO

  • (49) 3323-5177
  • (49) 3323-2122
  • (49) 3323-0516

Destaque

Fotografia destaque

21/05/2018

Parceria entre prefeitura e Sebrae resultou no estudo "Chapecó em Números" com informações que sintetizam dados para gerenciar município.

Últimas
da
Chape

Comitê gerencia crise do Agronegócio

Notícia postada em 09/05

Em uma iniciativa pioneira no País, as duas principais entidades nacionais do agronegócio -  Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Associação Brasileira da Proteína Animal (ABPA) – decidiram hoje, em Chapecó, constituir um Comitê de Gestão de Crise para acompanhar e propor soluções para os sérios problemas criados no mercado internacional às carnes de aves e suínos do País.

A preocupação do Comitê, segundo o diretor da ABPA, Ariel Mendes, é assegurar a sustentabilidade da cadeia produtiva de carnes, o emprego dos trabalhadores nas indústrias e a viabilidade dos produtores rurais integrados.

A pauta prioritária estabelecida e tratará de quatro temas: a imagem dos produtos cárneos brasileiros no exterior; a flexibilização dos financiamentos pelos Bancos oficiais e privados; o suprimento de milho e a comunicação social.

Para o Presidente da CNA, João Martins, a preocupação é com o distanciamento da Industria com a produção.

Segundo Martins o Comitê deverá atuar a curto, médio e longo prazo.  

Na próxima terça-feira (15) o comitê volta a se reunir para colocar em marcha as primeiras medidas.

A motivação para a criação do Comitê é o fato das companhias avícolas e de suínos enfrentarem dificuldades desde agosto do ano passado.

O quadro agravou-se no último bimestre de 2017, quando várias empresas foram desabilitadas a exportar para a Europa.

No mesmo período, a Rússia, que representava um grande comprador de produtos cárneos, suspendeu as importações.

Nesse momento não há previsão de retomada desses mercados.

Simultaneamente, o suprimento do milho – principal insumo da cadeia – apresenta distorções causadas pela retenção dos estoques, pelos grandes cerealistas, para fins especulativos, o que eleva seu custo e encarece a produção de aves e suínos.

Conteúdo disponível sob Licença Creative Commons     |     Desenvolvido por Infoway Soluções em Informática