CONTATO

  • (49) 3323-5177
  • (49) 3323-2122
  • (49) 3323-0516

Destaque

Fotografia destaque

21/04/2018

BRF vai reajustar produção e dar férias coletivas em 4 unidades. Empresa contesta decisão da UE de barrar 20 frigoríficos brasileiros.

Últimas
da
Chape

Comentário Ivan Carlos

Notícia postada em 13/04

AS MUDANÇAS PREVISTAS

 

O técnico da Chapecoense já provou. Conhece todo o grupo, sabe o que tem nas mãos. O segredo de um treinador é tirar tudo o que pode de cada um e do grupo como um todo. As possíveis modificações é a maneira encontrada pelo Kleina para adequar o time diante do potencial do adversário. E mais, não significa que o titular do estadual será carimbado como titular no Brasileiro. Além do que jogador de futebol alterna bons e maus momentos na carreira. Hora está em boa fase e joga tudo, em outro momento nada dá certo e acaba por não render.

O que parecia um time definido, pelo menos para a estréia no Brasileirão, deve sofrer alterações. Vejo a preocupação do treinador em reforçar a marcação e, ao mesmo tempo, a tentativa de dar velocidade ao ataque.

De qualquer maneira não significa que o time do início do jogo será o que irá terminar a partida. Há peças interessantes e cabe ao treinador tirar o melhor de cada um e saber o momento de cada um.

 

SOFRIMENTO NOS JOGOS DA VOLTA!

 

Estou me referindo ao Internacional e ao Avaí na Copa do Brasil. Pelo futebol apresentado nos jogos da ida, e especialmente pelos resultados, tanto o Internacional quanto o Avaí enfrentarão muitas dificuldades para seguir na Copa do Brasil. O Internacional venceu com gol no final do jogo e com muitas dificuldades ao Vitória. No jogo na Bahia com um a zero já dá Vitória.

A situação do Avaí é ainda pior. Empatou e dois gols em casa com o Goiás, e empates de zero a zero, ou um a um, dá Goiás. Dois a dois leva para os pênaltis.

Mas é assim mesmo! Nos chamados torneios não há como prever resultados e nem sempre os maiores e melhores vencem.

 

SERIA A VEZ DO GELSON DALLACOSTA?

 

Não há como fugir do assunto. Ontem ouvi de novo vários conselheiros sobre a sucessão na Chape. Como todos sabem o Maninho não poderá concorrer. Há movimentos para montar chapa de oposição. Ouvi ontem que o Gelson Dallacosta poderia significar a unidade na busca do fortalecimento. Não consegui contato com o Gelson, mas vou tentar saber dele seu real interesse. Na verdade o Gelson é uma daquelas pessoas que sempre estiveram do lado da Chape, nos bons e maus momentos. Talvez tenha chegado a vez dele?

 

LANCES:

 

*Enfim deveremos ter de volta os municipais de Futsal. A solicitação seria para Copa Chapecó 101 anos, troféu Rádio Chapecó 70 anos. Que tal?!

 

 

 

 

 

 

 

 

Conteúdo disponível sob Licença Creative Commons     |     Desenvolvido por Infoway Soluções em Informática