CONTATO

  • (49) 3323-5177
  • (49) 3323-2122
  • (49) 3323-0516

Destaque

Fotografia destaque

21/04/2018

BRF vai reajustar produção e dar férias coletivas em 4 unidades. Empresa contesta decisão da UE de barrar 20 frigoríficos brasileiros.

Últimas
da
Chape

Comentário Ivan Carlos

Notícia postada em 02/04

EMPATE ENTRE TIME B E SÉRIE B

 

Foi isso que vimos ontem na Ressacada. O time B da Chape empatando em dois gols com o Avaí, um dos representantes de Santa Catarina na Série B do Brasileiro. Resultado justo pelo que vimos durante os 90 minutos. A Chapecoense começou melhor, até jogou melhor enquanto teve fôlego. A partir do momento em que alguns jogadores sem ritmo e condicionamento sentiram, a Chape cedeu terreno, foi envolvida pelo Avaí e só reagiu após as alterações na reta final do jogo. No geral vimos um jogo marcado pelo equilíbrio. Um jogo que serviu pra que Kleina visse mais alguns jogadores interessantes.

Se sobressaíram Kendi, a dupla de zagueiros, Marcio Araújo, Vinicius e Junior Santos. Kleina terá boas opções no banco nas mais diversas posições. Estes, renderão ainda mais a partir de uma sequência, com ritmo e condicionamento físico ideal.

 

AGORA O PAPO É A GRANDE FINAL

 

Chapecoense e Figueirense tem uma semana para em um jogo de 90 minutos decidir o titulo da temporada.

Por tudo o que vimos até aqui na temporada, não há como não apontar a Chapecoense como favorita. Só há um adversário que poderá tirar o titulo da Chapecoense, a soberba, a prepotência, e a falta de humildade.

Estes adjetivos não fazem parte da história do clube. Então a receita é muito trabalho com humildade. E mais, a torcida da Chape também precisa fazer de novo sua parte. Com a Arena Condá super lotada, e apoio total e incondicional da torcida o time tem tudo para se soltar de vez, e ratificar a diferença que existe hoje entre Chapecoense e Figueirense.

 

E OS REBAIXADOS?

 

Os dois pediram para cair. O Concórdia sucumbiu após demissão do técnico Mauro Ovelha. Ruim com ele, muito pior sem ele.

Já o Internacional brigou até o final e caiu no critério saldo de gols. De novo Lages provou não ter tradição, não se envolver com o clube, o time da cidade. Por isso caiu. Essa história de subir no final do ano, e disputar na sequência não dá tempo para que os clubes se organizem, se reforcem, até pela falta de estrutura.

 

LANCES:

 

*Destaque positivo do Catarinão este ano foi o Tubarão que chegou em terceiro.

*As decepções ficaram por conta de Avaí, Joinville, e o próprio Criciúma.

*A Chape só perdeu um jogo, e por detalhes, não chega invicta na final. Foi a melhor campanha de todos os tempos em estaduais.

 

 

 

 

 

 

 

 

Conteúdo disponível sob Licença Creative Commons     |     Desenvolvido por Infoway Soluções em Informática