CONTATO

  • (49) 3323-5177
  • (49) 3323-2122
  • (49) 3323-0516

Destaque

Fotografia destaque

11/12/2017

Não existe falta de combustível em Chapecó. “É boato”, destaca o presidente Sindipostos, Sérgio Galli, sobre informações das redes sociais

Últimas
da
Chape

Justiça desocupa área no interior de Faxinal dos Guedes

Notícia postada em 29/11

E cerca de 200 policiais realizam na manhã de hoje o desocupação do Acampamento Marcelino Chiarello, entre os municípios de Xanxerê e Faxinal dos Guedes.

Policias da Cavalaria e do Pelotão Tático atuaram no despejo.

A juíza federal de Chapecó concedeu a execução da liminar para despejar as famílias que vivem no Acampamento Marcelino Chiarello.

O local é uma área pública que está em nome do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - Incra, que a empresa Sementes Prezzotto havia tomado posse.

Há um ano e meio 180 famílias estavam acampadas na área, que possui mais de 1.000 hectares.

As famílias trabalharam na área, cerca de 200 há, o plantio de milho, feijão, hortaliças, além de animais.

As crianças também estudam na escola próxima, que está no final do ano escolar.

De acordo com o Lider do MST, Ernesto Pohl, a terra está em litigio na justiça. As famílias não resistiram a determinação judicial.

De acordo com Ernesto Pohl, as famílias estão no ginásio de esportes de Faxinal dos Guedes.

Por outro lado, tem a expectativa da colheita da safra de verão.

Por fim, segundo o líder do MST, não houve repressão militar, nem qualquer tipo de violência.

Para Ernesto Pohl,  a ordem de despejo vai no contra-fluxo das negociações sobre área, pois uma audiência para tratar do caso está agendada para o dia seis de dezembro em Brasília.

Conteúdo disponível sob Licença Creative Commons     |     Desenvolvido por Infoway Soluções em Informática