Facebook
FoneFone: (49) 3361-3110

Segue a justificativas de voto do Tribunal especial que decido o afastamento ou não do Governador Carlos Moisés e a vice-governadora Daniela Reinehr no caso do reajuste salarial dos procuradores do Estado.

Os votos são alternados, desembargador/ deputado, desembargador/deputado.

Neste momento o placar está 2×1 contra o afastamento. Os dois votos de desembargadores defendem que procedimento do processo de aumento está prevista em lei e foi concedido por autoridade competente e não configura crime de responsabilidade ao governador e a vice.

Para o afastamento é necessários a maioria simples dos membros do tribunal (seis votos favoráveis ao relatório que pede afastamento.

O Tribunal Especial de Julgamento é formado por cinco deputados e cinco desembargadores. Neste momento vota o deputado Maurício Eskudlark.

Lembrando que foi estabelecida a ordem de antiguidade dentro TJSC e por maior número de mandatos na Alesc para votação do relatório.

2 votos pelo arquivamento: dos desembargadores Carlos Alberto Civinski e Sérgio Antônio Rizelo.

1 voto pelo afastamento: do relator (dep Kennedy Nunes)

Seguem na votação:
4. Deputado Maurício Eskudlark –
5. Desembargadora Cláudia Lambert de Faria
6. Deputado Sargento Lima
7. Desembargador Rubens Schulz
8. Deputado Luiz Fernando Vampiro
9. Desembargador Luiz Felipe Siegert Schuch
10.Deputado Laércio Schuster



NEWSLETTER

Assine a nossa newsletter para receber as novidades da nossa Super Condá!


Fale conosco

Entre em contato conosco, envie suas sugestões.

(49) 3361-3110
(49) 3361-3120